Quarta-Feira - 24 de Junho de 2009 Marcos Eugênio
Imprimir   

Casas para o povo

 

O município de Patos deu importante passo na noite de hoje para seu projeto de redução do déficit habitacional. No intervalo do sorteio de loterias da Caixa, cujo caminhão se encontra instalado na cidade durante toda esta semana fazendo o sorteio dos prêmios lotéricos, o prefeito Nabor Wanderley assinou, juntamente com o superintendente da Caixa na Paraíba, Elan Miranda, termo de adesão ao programa Minha Casa Minha Vida. Patos é a primeira cidade do interior paraibano a assinar essa parceria com o governo federal, que pretende, com a construção de um milhão de moradias, gerar emprego, renda e melhor os índices econômicos do País.

Nabor Wanderley disse que o déficit habitacional do Município é da ordem de 12 mil residências, segundo dados coletados pela Prefeitura em parceria com as associações comunitárias. "Vamos realizar cadastramento os mais necessitados de um teto e a partir daí elaborar projetos para o quanto antes as famílias mais carentes possam ser atendidas por este importante programa, que tem muitos objetivos positivos", explicou o prefeito de Patos.

Na Paraíba serão construídas 21 mil novas unidades habitacionais, atendendo as regiões metropolitanas de João Pessoa, Campina Grande e cidades com população acima de 50 mil habitantes, no caso do Sertão, Patos, Sousa e Cajazeiras, as únicas beneficiadas. O superintendente da Caixa na Paraíba Elan Miranda, Quanto mais apoio o município oferecer em contra partida, a exemplo de infraestrutura, terreno, esgoto, calçamento, mais rapidez serão liberados os recursos e a possibilidade de aprovação de novos projetos.

Ele informou que Minha Casa Minha Vida possui duas linhas de financiamento, para famílias com renda de até três salários mínimos e de três a dez mínimos. Nessa segunda linha os cadastrados, aprovados, e que tenham em vista imóvel novo ou em construção à vista, é só passar na Caixa para fechar negócio. Elan explicou que a prestação do imóvel representa 10% da renda familiar. Para as de renda até três mínimos o financiamento pode chegar a R$ 35 mil.

O prefeito Nabor Wanderley informou que sua equipe vai anunciar o mais breve possível o início das inscrições. A prioridade, de acordo com informações repassadas por Miranda, é seguir requisitos como renda per capta da família, idosos e deficientes, na fase de inscrição. Na etapa seguinte a Prefeitura elabora projetos, que são analisados pela Caixa, caso aprovados libera os recursos.



« Voltar